sexta-feira, 19 de julho de 2013

WALLFLOWER



O termo wallflower é, obviamente, a junção das palavras wall ("parede") e flower ("flor"). Ele pode designar espécies de flores que costumam crescer grudadas em muros. Até aí, sem novidades. 

O detalhe é que essa mesma palavra também possui um significado completamente diferente. E ele não é nada óbvio.

Além de seu sentido botânico, wallflower também pode descrever alguém extremamente tímido ou "anti-social", aquele que não gosta de participar de eventos, sente-se desconfortável em reuniões, detesta festas e não sabe o que fazer quando precisa interagir com outros seres humanos.

A expressão surgiu devido aos bailes. As garotas sem par ou que ainda não haviam sido convidadas a dançar costumavam ficar encostadas nas paredes, assim como a planta. Acredita-se que a primeira pessoa a usar o termo nesse sentido foi Winthrop Mackworth Praed, no poema County Ball, de 1820. 

Nos anos 90, Jacob Dylan, filho de Bob Dylan, surgiu no cenário musical com a banda The Wallflowers. Eles até chegaram a atingir uma certa popularidade com a música One Headlight, mas acabaram caindo no ostracismo.



Atualmente, o termo ainda está na moda. O romance The Perks of Being a Wallflower (1999)de Stephen Chbosky, é sobre um garoto tímido e desajustado, calouro no ensino médio. O livro inspirou a criação de um filme de mesmo título, que em português passou a ser "As Vantagens de Ser Invisível"(2012).



Nenhum comentário:

Postar um comentário